Este site obedece às Normas e Diretrizes do CODAME (Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos), de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM). Os Assuntos aqui abordados têm apenas o intuito de informar a população. Sempre consulte o seu médico antes de ser submetido a qualquer tipo de tratamento

Santos & Região: (13) 32242294 / (13) 997533819

São Vicente: (13) 32080800

Boituva & Região: (15) 33631544 / (15) 997423665

Bauru & Região: (14) 32232600

Contatos:

© Todos direitos reservados Fabricio Francischone

Prótese de Panturrilha

Prótese de Panturrilha é indicada para pessoas com pouco volume na região das panturrilhas, principalmente na parte interna e posterior das pernas. O objetivo principal é promover aumento do volume das panturrilhas, com melhora do formato e da proporção entre as coxas e as pernas.

A panturrilha é uma das partes do corpo na qual mais se deseja definição, principalmente entre os homens. Apesar de algumas pessoas terem relativa facilidade no enrijecimento desta musculatura, outras não acham esta tarefa não simples. Graças ao recente desenvolvimento de próteses de silicone em formatos variados, a cirurgia de implante de panturrilha é realizada com mais precisão e os resultados são extremamente favoráveis, com altos índices de aprovação pelos pacientes.

O procedimento é indicado para pacientes que apresentam uma “batata da perna” com projeção muito pequena e desproporcional em relação ao resto do corpo. A panturrilha, para ter harmonia com a perna, deve ter um tamanho que acompanhe o das coxas, para que não dê a impressão de que é fina demais. A inclusão de prótese de silicone aumenta o volume da parte anterior das pernas, tornando seu contorno mais harmônico. A indicação para inclusão de prótese pode ser muito diferente de acordo com a necessidade de cada paciente, mas a mais comum é para aqueles que desejam um contorno corporal mais proporcional. Além destes, existem ainda os casos de danos decorrentes de acidentes ou determinadas condições de saúde que dificultam o enrijecimento dos músculos.

O grau de flacidez da pele é um fator importante a ser levado em consideração. Caso o paciente tenha sofrido um grande emagrecimento ou sua pele já tenha passado por processo de envelhecimento, provavelmente há uma sobra de tecido na região das pernas. Por este motivo, a simples inclusão da prótese pode significar uma aparência mais envelhecida ainda.

Cirurgia

Feita uma incisão transversa, na prega poplítea previamente demarcada, com aproximadamente 5 cm de extensão. Após a abertura da pele e do subcutâneo, procede-se ao afastamento das estruturas superficiais e ligadura dos vasos encontrados, até que possamos identificar a aponeurose do músculo gastrocnêmico medial ao nível da incisão. Faz-se então um descolamento de 2 cm distalmente e incisa-se a aponeurose transversalmente nessa posição. Por essa incisão introduz-se um descolador rombo, de comprimento suficiente para alcançar a extremidade distal da área demarcada para a introdução do implante, que irá descolar a aponeurose do músculo, delicadamente, sem rompê-la. A loja assim confeccionada deverá ter uma dimensão superior ao planejado, de mais ou menos 1 cm em toda a volta do desenho prévio.

Introduz-se então o implante definitivo entre os pontos reparados e amarram-se os mesmos firmemente, estando o joelho em discreta flexão.Faz-se a sutura do subcutâneo com mononylon 5.0 em pontos separados invertidos e a sutura intradérmica contínua com o mesmo fio. Os mesmos procedimentos são realizados na outra perna, se o caso for bilateral.Procede-se a um pequeno curativo com gaze e micropore sobre a incisão e ao enfaixamento das pernas do pé até a coxa, com pressão moderada.

Recuperação Pós-Operatória

Pequeno curativo com gaze e micropore sobre a incisão e ao enfaixamento das pernas do pé até a coxa, com pressão moderada.

 

Solicita-se ao paciente que nos primeiros 5 a 7 dias mantenha repouso relativo com as pernas elevadas para a prevenção de edemas, após esse período poderá deambular sem restrições, mantendo sempre as meias elásticas, até o 40° dia pós-operatório, quando estará liberado para qualquer atividade física.