Este site obedece às Normas e Diretrizes do CODAME (Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos), de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM). Os Assuntos aqui abordados têm apenas o intuito de informar a população. Sempre consulte o seu médico antes de ser submetido a qualquer tipo de tratamento

Santos & Região: (13) 32242294 / (13) 997533819

São Vicente: (13) 32080800

Boituva & Região: (15) 33631544 / (15) 997423665

Bauru & Região: (14) 32232600

Contatos:

© Todos direitos reservados Fabricio Francischone

Reconstrução Mamária

A reconstrução da mama é conseguida através de várias técnicas de cirurgia plástica que tentam restaurar a mama considerando-se a forma, a aparência e o tamanho após a mastectomia.

A mama reconstruída não terá a mesma sensibilidade que a mama que substitui,• As cicatrizes são visíveis e estarão sempre presentes na mama, seja após a reconstrução ou a mastectomia,• Algumas técnicas cirúrgicas irão deixar cicatrizes no local doador, geralmente localizadas em áreas menos expostas do corpo, como nas costas, no abdômen ou no glúteo.

 

Se apenas uma mama é afetada, somente ela pode ser reconstruída. Ademais, redução de mama, pexia ou aumento de mama podem ser recomendados para a mama oposta para melhorar a simetria de ambas as mamas.

Cirurgia

Técnicas de retalhos com músculo, gordura e pele próprios da paciente para criar ou cobrir o local da mama

Às vezes, a mastectomia ou tratamento com radiação podem deixar tecido insuficiente na parede torácica para cobrir e sustentar o implante mamário. O uso de implante mamário para reconstrução exige quase sempre uma ou demais técnicas de retalho ou expansão de tecido.

O retalho TRAM usa como doador músculo, gordura e pele do abdômen da paciente para reconstruir a mama. O retalho pode permanecer com o suprimento sanguíneo original e ser tunelizado para ser posicionado na caixa torácica ou ser completamente separado para formar a nova mama.

Como alternativa, o cirurgião pode escolher o DIEP, ou técnicas de retalhos SGAP, que não usam músculo, mas, sim, tecido do tórax posterior ou da nádega.
O retalho do latissimus dorsi utiliza músculo, gordura e pele tunelizados no local da mastectomia, permanecendo com seu suprimento sanguíneo original.

Ocasionalmente, o retalho pode reconstruir a mama, mas, muitas vezes, fornece o músculo e o tecido necessários para cobrir e sustentar o implante mamário.

Expansão da pele saudável para dar cobertura a um implante mamário

Reconstrução com expansão do tecido permite recuperação mais rápida que os procedimentos utilizando retalhos, no entanto, é um processo de reconstrução mais demorado. Este procedimento requer muitos retornos ao consultório, por 4 a 6 meses, após a colocação do expansor, para enchê-lo através de uma válvula interna e expandir a pele. Um segundo procedimento cirúrgico será necessário para substituir o expansor, que não é concebido para servir como implante permanente.

Cirurgia de colocação do implante mamário

O implante mamário pode ser um complemento ou uma alternativa para técnicas de retalhos. Implantes de silicone estão disponíveis para a reconstrução.
O cirurgião irá lhe ajudar a decidir qual alternativa é melhor para você. Reconstrução com implantes geralmente requerem expansão de tecido

Enxertos e demais técnicas especializadas para criar o mamilo e a aréola

A reconstrução da mama é finalizada através de uma variedade de técnicas para reconstruir o mamilo e a aréola

 

Recuperação Pós-Operatória

Após a cirurgia utilizando retalhos e/ou inserção de um implante, gazes e fitas serão aplicados nas incisões. Uma bandagem elástica ou sutiã irá minimizar o inchaço e sustentar a mama reconstruída. Um dreno pode ser temporariamente colocado sob a pele para drenar qualquer excesso de sangue ou de fluido.

Você receberá instruções específicas, incluindo: Como cuidar de sua mama após a cirurgia, os medicamentos que deve tomar por via oral para ajudar a reduzir o risco de infecção, preocupações específicas a procurar no local da cirurgia ou em sua saúde geral, e como será o acompanhamento com o cirurgião plástico.